61. Processo de cura

Eu não lembro o dia que eu me curei, pois não existe um dia certo. Não existe um dia que você acorda e se olha no espelho e fala: Hoje não sou mais Bulímica!

É meio estranho falar isso, mas é verdade. A cada dia conseguimos uma vitória que as vezes nem é notada. Cada dia que aprendemos mais sobre a doença nos tornamos mais entendidas sobre nós mesmos. Você só pode dominar a fera que existe em você se a conhecer verdadeiramente. Então mesmo sem parar de vomitar, a informação que vocês recebem te tornam mais poderosos diante da própria fraquesa.

A cura, como já disse antes é gradativa e não imediata. Não corte o vomito de uma vez só. Porque dificilmente aguentará a pressão dos dias seguintes e cairá em uma recaída terrível. Corte gradativamente. Se policie. Sim é um esforço tremendo. Mas não ganhamos nada sem nos esforçar. Essa é a lei da vida. Tente comer menos e vomitar menos. Vai se acostumando com uma nova rotina. Dá um medo de engordar terrível, faz parte, enfrente seus medos!

Acima de tudo acredite em você! Eu tentei ir ao nutricionista, eles sabem o que falam, porém meu organismo estava todo desregulado, vomitando todo dia. Já não era o mesmo metabolismo de uma pessoa normal. Eu sabia que não poderia voltar a comer igual a uma pessoa normal porque ia inchar! Então comecei de pouquinho, perdendo medo da comida, mas comendo aquilo que não pesava e nem doia no estomago. Minha cura foi super lenta, trabalhei a readaptação com a comida e meu corpo foi respondendo bem. As vezes não aguentava e vomitava, mas eu sabia que aquilo era parte da cura, recaidas fazem parte. Você tem que acreditar que está em uma estrada, caminhando, mesmo sem ver o final dela. Não deve achar porque vomitou enquanto se esforçava parou de caminhar e não está se curando. Está sim! Estar aqui também quer dizer que você se importa com isso e busca novas alternativas. Este já é o primeiro de muitos passos. O que existe é você ficar parada em um ponto, mas você nunca vai perder o que vivenciou, nunca vai andar pra trás. Quer você acredite nisso ou não.





Comentários

  1. http://www.dcalimentar.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. sou bulimica desde os 14 anos , tenho 22 anos e nao consigo me curar , tenho depressao tbm

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas