50. Ambiente Pertubador e Meu Medo da Rejeição

A Bulimia pode se desenvolver facilmente em um ambiente pertubador, seja no trabalho, na escola ou até mesmo em casa. Meus pais brigavam muito em casa estão separados há 12 anos.



Essa não era a razão do início da doença, afinal eu só pensava em ficar magra, bonita e comer o tanto que quisesse e escondia a Bulimia de todos. Porém era a razão do meu inconsciente que gritavam por um pouco mais de atenção. "Ei, estou ficando doente, vocês vão continuar brigando?"




As pessoas se refugiam do mundo interno procurando soluções externas e muitas vezes se viciam em soluções ilusórias e rápidas.



O mundo ilusório da Bulimia, como o da Anorexia, Alcool e Drogas levam o indivíduo para uma realidade comfortável e alegre que ele acredita ser alguém melhor.




A negação dos problemas, a negação do fracasso e a baixa estima é substituido por "bengalas" de apoio que animam instantaneamente as pessoas. Com o tempo o uso desses apoios se tornará um vício e seus ciclos serão cada vez mais intensos e prejudiciais.



Parar com a Bulimia muitas vezes não é só achar uma solução para não vomitar e emagrecer saudavelmente, mas também mecher a fundo em razões esquecidas que te impulssionou a se achar gorda ou menos significante do que você realmente é.



Olhamos no espalho e nos sentimos menores, esquecidos e não reconhecidos e encontramos a solução do corpo perfeito sem muito esforço, como se fosse mágica na Bulimia para que nosso reflexo responda que estamos bem.




Porém esquecemos que o reflexo nada mais é do que uma imagem e não um sentimento.



Estar bem de verdade é tratar antigas feridas que muitas vezes acontecem antes de nos acharmos gordas/os. É ir no ambiente que nos deixou doente e não precisar mais dele. É óbvio que sempre precisarei dos meus pais e da minha família, mas no meu íntimo esta guardado o grande medo da rejeição e é com ela que eu tenho que trabalhar.

Comentários

  1. Adoro o seu blog! Me identifico bastante com seus posts!!

    Gostaria q vc falasse uma pouco mais sobre a sua cura, como foi o processo dela...

    ResponderExcluir
  2. É realmente o que ocorre 'procuramos nos refugiar do mundo interno procurando soluções externas'... Mas elas não estão conectadas de verdade, a ferida tem sempre que se curar de dentro para fora... E o que fazer com o q passou, como processar e entender e descobrir que a culpa pode n ter sido nossa, e não importa + de quem foi? A fórmula n existe, é uma descoberta a ser feita e a luta é diária...
    MaC.

    ResponderExcluir
  3. Estou na luta contra a bulimia, já tive muito tempo sem vomitar, estou numa altura complicada em que tive grandes recaidas mas criei um blog para me ajudar a ultrapassar esta doença que nos mata.
    Beijos Ana B
    http://minhadonabulimia.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas