18. Bulimia além da Bulimia.

Uma das coisas que percebi, foi que, mesmo fora da bulímia, eu tinha atitudes e que eram parecidas com meu comportamento "bulímico".
Pra quem conhece a doença de longe, entede que bulimía é comer e vomitar. Bulímia é além disso. É um comportamento. Vou tentar explicar como a doença funcionar e o sobre o seu ciclo.

Uma pessoa bulímica sente um enorme vazil dentro de si, junto com este vazil existe também uma forte cobrança. Este vazil pode estar ou não relacionado a várias horas em jejum, e esta cobrança pode estar ou não ligada ao perfeccionismo do corpo. Porém muitas vezes nem o próprio paciente se dá conta que o vazil físico é apenas reflexo de um sentimento interior.


Este vazil pode também ser psicológico e a compulsão da comida vem suprir tanto a parte emocional, como a física. Quem está triste e carrega um vazil, também carrega dor, talvez uma dor e uma cobrança que sufoca.

O ato de vomitar alivia o peso da cobrança por um corpo mais magro e também alguma parte emocional que está prestes a explodir. E assim você entende a razão do alívio e a felicidade de praticar o ato bulímico.

Fora o comportamento "bulímico amoroso" que comentei antes no outro post. É curioso ver que eu sempre vivi nos extremos em relação a arrumação por exemplo, sempre deixando as coisas para o último momento e exagerando na limpesa quando eu resolvia me mecher.

Mas o que isso tem haver com comer e vomitar?
tudo!



A partir do momento que não se tem uma diciplina na comida, talvez não se tenha uma diciplina em outros aspectos da vida e fica aquela a ilusão do controle, vivendo sempre nos extremos.

Exemplo 1. Diciplina da arrumação
Eu deixava o quarto ou casa bagunçada e quando ia arrumar queria fazer faxina, separar as roupas por cores, eu exgerava. Eu não arrumava um pouquinho todo dia, eu sempre deixava pra arrumar tudo de uma vez só, perdendo horas, sendo detalhista.
Exemplo 2. Diciplina para entregar um trabalho.
Eu não me preocupava em dividir o trabalho na semana, eu deixava sempre pra última hora e passava a madrugada trabalhando e querendo fazer tudo de uma vez e perfeito.
Exemplo 3. Diciplina de horário
Eu tinha e tenho até hoje dificuldade com horário, deixo até o último minuto pra sair de casa e quero correr com o carro para chegar a tempo.

Quem não tem diciplina na comida, não segue os horários das reifeições, vive uma montanha russa também em outros aspectos da vida. Seja ele no relacionamento, na arrumação, no horário, no trabalho, não dá pra generalisar. Mas em algum outro lado, o bulímico estará também indiciplinado. Querendo consertar e dar o melhor de si sempre no último segundo, chegando a ser até perfeccionista de último instante.

Texto de . Potira Marie @copyrights reserved

Comentários

  1. Pura verdade e o pior nas contas eu tbém sou assim, tem horas que sou super controlada, mas qdo desembesto a comprar compro sem pensar em como vou pagar. Graças A Deus não faço compras que não possa ter pago, mas percebo esse descontrole emocional.

    ResponderExcluir
  2. sinto a mesma coisa, descontrole total e de tudo, sempre fui muito insegura por causa da minha aparência e nervosa, desde criança era gorda e sofri bullying na escola por isso. com 11 anos decidi q ia mudar isso, eu tinha 70 quilos naquela época, a principio não sabia o q fazer, até q percebi q se pulasse algumas refeições poderia emagrecer, perdi poucos quilos com isso, mas percebi q meu esforço estava dando resultado e as pessoas notavam, embora fosse muito horrível ficar sem comer, eu estava me sentindo bem por ser notada ao mesmo tempo q sentia um vazio, até q ñ aguentei mais e comecei a comer compulsivamente lembro da primeira vez q eu vomitei, foi numa noite após o jantar, aonde eu tinha exagerado nas pizzas. a principio ñ sabia na roubada q eu estava entrando e continuei, até hoje. aos 13 anos eu pesava 54 kilos e me sentia bem, ñ pensava nas consequencias e nem via o q eu fazia como doença. acredito q aquela foi a minha "melhor fase". a partir dos meus 13 anos, vi minha avó adoecer e me senti culpada por ñ poder ajuda-la, isso me deixava muito alterada e nervosa, a unica coisa q me acalmava era comer, comer e comer, com 14 anos estava com 70 quilos novamente, comia tanto q ñ conseguia vomitar tudo, e tmb ñ estava ligando muito pra isso. hoje com 16 anos, e 75 quilos, continuo comendo muito e vomitando, meus pais nunca desconfiaram e ninguém sabe, trato isso como o meu "segredo de morte", preciso de ajuda pois ñ aguento mais e tenho vergonha d falar disso com qlqr pessoa, ñ tenho amigos pois me afastei d todos por insegurança e ñ aceito o meu corpo, ñ sei o q faço, só penso em comida, ñ consigo mais sair d casa nem ir a escola. só como e durmo, ñ ajudo em casa e minha vida está uma bagunça, eu ñ consigo nem arrumar o meu quarto, nem fazer nada, me sinto vazia, sem vontade nenhuma, e minha mãe me culpa por isso, mas ela ñ sabe pelo q eu passo, e eu tmb ñ me imagino contando isso a ela. preciso d ajuda.

    ResponderExcluir
  3. Este foi, sem dúvida, o melhor blog que já li sobre bulimia.
    Sempre me considerei uma pessoa inteligente mas, sofro de bulimia há 2 anos e, nunca percebi tão bem a doença como agora... Graças a ti*
    Obrigada

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas