6. Não se desespere

Eu só vou entrar a fundo no assunto da cura, depois que entendemos o universo de quem tem bulimia. Tudo vai ficar mais claro e a cobrança será menos penosa. Mas devo avisar logo, não fantasie com uma cura imediata, um bulimico já tem muita coisa passando na sua cabeça e não precisa de toda essa pressão.

Ou melhor, não vai conseguir se curar de um dia para o outro, ainda mais se ele está anos doente. Mas a cura existe e é verdadeira. Cada passo a caminho de uma vida saudavel de verdade deve ser valorizada, mesmo que no caminho o doente encontre recaídas. Tudo faz parte do processo.

Eu cheguei a acreditar que as pessoas que diziam ter saido da doença eram todas mentirosas e só haviam encontrado um outro jeito de enganar os outros. Eu já não lembrava mais como eu era antes da bulimia. No fundo não acreditava que ter uma relação normal com o alimento seria mais possível. Não que eu não quisesse me curar, depois de 4anos não aguentava mais essa vida dupla, mas ainda tinha medos e incertezas.

Foram quase mais 4anos até eu consegui sair do quadro. Só fui começar a melhorar de verdade, nos últimos 2anos da doença.
É preciso muita ajuda, vontade própria, fé e paciencia. Lembre-se que cada um tem um tempo, o corpo passa por uma readaptação e não adianta querer atropelar os passos. Alguns se repuperam mais rápido e outros demoram um pouco mais.

Uma das coisas mais difíceis para um bulimico é a paciencia. Ele quer tudo de imediato e é intenso no que faz. Quando come, come muito, quando vomita, não quer que nada fique dentro do estomago. O vomito esvazia não só a barriga, mas alivia a tensão do momento. Como se com isso fosse capaz de mandar os problemas embora. O Bulimico vive nos extremos, barriga cheia explodindo versus barriga vazia. Ao analisar bem, percemos que essa relação bulimica não encontra apenas na comida, mas em muitos outras aspectos de sua vida. Vivendo nos extremos do tudo ou nada.


Texto de . Potira Marie @copyrights reserved

Comentários

  1. O seu discurso é encorajador. É mesmo necessário medicamento para curar ?

    ResponderExcluir
  2. realmente observo isso em tudo na minha vida, não tenho meio termo, tudo ou nada... estou no processo de cura, tenho bulimia desde dos 13 anos e hj tenho 21 e ainda n me livrei dela totalmente...
    achei ótimo teu blog, pois por mais que nutricionistas, médicos, estudem sobre essas doenças, eles nunca saberão tanto como um bulimico, que vive tudo isso diariamente.
    teu blog tem me ajudado muito, espero conseguir acabar com isso de vez e ser normal....

    ResponderExcluir
  3. oi! tenho bulimia a treze anos desde os 16 anos,admiro sua coragem,queria ser assim mas nao consigo desisti do meu tratamento a 4 anos,tenho muito medo d nao conseguir,espero um dia poder vencer essa maldita doenca e voltar a ser normal.

    ResponderExcluir
  4. eu tb tenho bulimia desde os 16...tenho 21 agr e não consigo me livrar...é impressionante o desprezo e a raiva q sinto de mim, principalmente quando estou em crise!não aguento mais tomar remedios,fazer terapia,tentar me controlar, achar que estou curada e ter recaidas...sinto que é impossivel,como vc mesma disse,não sei como era minha vida antes da bulimia,a minha relaçao com os alimentos...Tambem sou dos extremos,se como ,como demais,se bebo,bebo até cair...se faço exercicos,me acabo que nem consigo andar no outro dia!o engraçado é que msm tendo a consciencia de tudo isso não consigo parar...é mais forte que eu!!quero mto, mto me curar!seu bloq é bem legal...e foi bom compartilhar do meu problema,que é de vcs tbm...e assim como eu que qse nunca falo disso com ngm,me senti melhor por desabafar aqui e ver outras meninas com o msm problema,espero q vcs tbm se sintam assim!espero q tudo isso acabe pra nós!!o qto antes...

    ResponderExcluir
  5. Oi Potira, estou lendo seu blog e gostando muito. Tenho bulimia há 20 anos (dos 15 - 35 anos) cheguei a tentar me matar por não suportar a dor de se viver com a doença ou por não achar que um dia conseguiria me curar. Bom ouvir sua história e seus relatos. Tenho me identificado muuuuito com o perfil psicológico que você traça do bulimico. Bom, saber que tem mais de nós que já venceu essa luta. Para desabafar, estou escrevendo um blog onde pretendo usar de forma terapeutica (sei lá, um lugar para eu "vomitar" minhas angústias) espero que um dia eu possa ter algo parecido com o seu, contando a minha luta e a minha vitória. Parabéns pelo seu trabalho. Se der passa lá http://mulherinterrompida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas