9. Queria comer doces e não engordar.

Com todas essas coisas passando pela minha cabeça, decidi que eu não queria ficar gordinha. Na verdade, eu nunca fui gordinha, mas adorava salgadinhos, bolachas, balas, chicletes, tudo, menos uma refeição saudável. Quando pequena minha relação com a comida também não era das melhores. Dava o maior trabalho para comer, não gostava de nada, espalhava a comida no prato pra dar a sensação que eu havia comido bastante. Muitas vezes ficava na mesa de jantar sozinha até tarde, como castigo por não ter terminado o prato e o esvaziava no lixo, ou no terreno vazio ao lado de casa.

Cresci ouvindo minha mãe implorar pra eu comer mais 3 garfadas, a hora da janta pra mim era um pesadelo. Só aceitava terminar o prato se no final tivesse uma recompensa, um doce, uma sobremesa. Eu virei fanática por doces.

E foi com 13 anos que eu resolvi fazer meu primeiro regime. Que sofrimento! Pedi ajuda pra minha mãe, falei pra ela esconder todos os doces, porque daquele momento em diante eu iria me alimentar só de coisas saudáveis. A cada garfada de alface eu queria vomitar, não por causa da bulimia, mas porque achava o gosto muito ruim para o meu paladar, que me dava ansia. Segui o regime a risca, perdi 2quilinhos e fiquei super feliz. Como recompensa no final de cada dia eu podia comer duas bolachas recheadas, ou 1barra de chocolate, o que dava mais ou menos 100 calorias.

Nunca senti tanto o gosto do doce, era o auge do meu dia comer aquelas 100 calorias, Comecei então a ler as calorias de todos os produtos, não que eu baseasse meu regime em calorias, mas o assunto me preocupava, não queria que todo aquele meu esforço fosse jogado fora por uma barra de cereal.

Lembro que fiquei super feliz com aquele meu resultado, além disso, de manhã eu ainda caminhava durante uma hora e me sentia bem. Repeti a formula mais umas 2 ou 3 vezes durante o ano, era um esforço de 2 semanas que valia a pena, mas um tanto cansativo e sacrificante.

A maneira mais fácil e rápida de emagrecer sem abrir mão do paladar


Até meus 14anos nunca tinha ouvido falar em bulimia, eu me esforçava tanto pra perder dois quilos, pra não comer doces, que não passava pela minha cabeça que no mundo existiam pessoas que abusassem da prática de comer e vomitar. Fui descobrir a doença na casa de um amigo. Durante uma festa, as meninas comentaram que estavam muito preocupada com uma vizinha que toda vez que comia se trancava no banheiro poi tinha bulimía. A tal vizinha tinha 16 ou 17 anos, quando eu ouvi aquela história achei tudo um absurdo. Eu odiava passar mal, como alguém poderia chegar ao ponto de forçar o próprio vomito? Ela iria acabar desmaiando, morrendo, que exagero! Eu não entendia como alguém poderia cometer essa burrice.

A primeira vez que ouvi, achei que era história de gente maluca, porém ao refletir sozinha sobre essa maluquice. Cheguei a conclusão que esperta era ela que se fazia de louca, comendo o bolo inteiro e não engordando nada, enquanto eu sofria com os regimes de alface. Encontrei a maneira mais fácil e rápida de perder as calorias dos alimentos mais saborosos do mundo e foi aí que a bulimia me pegou. Mal imaginava as conseguencias a longo prazo e a dificuldade que teria ao tentar me libertar dessa doença.

Comentários

  1. Foi basicamente isso que aconteceu comigo tb !
    Comecei dimuindo nos doces, comecei a contar qnts vezes mastigava a comida, parei de tomar refri, até que comecei a vomitar...

    ResponderExcluir
  2. comigo tbm a primeira vez q ouvi falar em bulimia foi em uma novela tinha uns 12 ou 13 anos achei um absurdo aquilo hj eu tenho essa doença tento parar mais n consigo

    ResponderExcluir
  3. Drogaaaa, eu to entrando nessaa preciso parar...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas